TIPOS DE CERVEJA

História

Conteúdo Tipos Processo Qualidade Análise

Foi na Idade Média que a cerveja ganhou o sabor característico da que consumimos hoje. Os gauleses passaram a fabricá-la com malte, e os monges descobriram o lúpulo como conservante natural.

cerveja2

A Lei Alemã de Pureza – REINHEITSGEBOT – é o mais antigo código de alimentos do mundo. Foi instituída em 1516 pelo duque Guilherme IV, da Baviera, com o objetivo de regulamentar o processo de manufatura da cerveja. A Lei Alemã de Pureza estabelece que os únicos elementos aceitos na fabricação de cerveja são: água, malte, lúpulo e levedura.

Há várias as maneiras de classificar uma cerveja. Pode ser pela fermentação (alta, baixa ou espontânea), pela cor (clara ou escura), pelo teor alcoólico (sem álcool, de baixo, médio ou alto teor alcoólico), pelo extrato primitivo (fracas, normais, extras e fortes) e pelo teor de extrato (baixo, médio, extra ou alto). Entretanto há três especificações para diferenciar as bebidas de acordo com suas características, o teor alcoólico expresso em álcool por volume (ABV), a intensidade de amargor devido à concentração de lúpulo medido de acordo com a IBU (International Bitterness Unit), unidade internacional de amargor e por fim a cor da cerveja, medido de acordo com a SRM (Standard Reference Method), método padrão de referência. (7)

Existem basicamente três grandes grupos: as cervejas de alta fermentação (ou fermentação de superfície), chamadas de Ale, as de baixa fermentação (ou fermentação de fundo), denominadas Lager (conhecidas popularmente no Brasil como Pilsen) e as de fermentação espontânea, que atendem pelo nome de Geuze ou Lambic.

Os tipos mais conhecidos são: Pilsen, Ale, Stout e Bock.

O site Cervejaria Virtual enumera uma série de tipos de cerveja como produtos de 16 países diferentes, 13 cores distintas, 11 sabores e 4 tons de amargor. O site também classifica 3 famílias de cervejas:

  • ALE: Cevada maltada e levedura de fermentação alta, sabor adocicado, encorpado e frutado;
  • LAGER: baixa fermentação, têm graduação alcoólica entre 4% e 5%. Existem muitos estilos de Lager, mas a maioria é clara, com sabor moderadamente amargo.
  • LAMBICS: fermentação espontânea, não leva levedura em sua receita. A fermentação espontânea ocorre no contato do mosto com os micro-organismos presentes no ar.

Além de 5 estilos de cervejas:

  • Altbier (Ale, maltada, cor âmbar e preta e moderadamente amarga);
  • Amber Lager (Ale e Lager,4 níveis de amargor, 3 cores);
  • American Amber Lager (Ale,3 níveis de amargor, 5 cores, );
  • American Brow Ale (Ale, amargor alto e moderado, 4 cores, );
  • American Ipa (Ale, 3 níveis de amargor, 5 cores).

Abaixo uma tabela de classificação de acordo com o Decreto nº 2.314, de 04 de setembro de 1997

CLASSIFICAÇÃO DE CERVEJAS

Segue abaixo a descrição de alguns tipos:

CERVEJA PILSEN

É a mais conhecida e consumida no mundo (no Brasil, sua participação chega a 98% do total comercializado). Trata-se de uma cerveja de baixa fermentação, dourada, brilhante, com espuma cremosa e de pouca duração. O aroma remete a cereais e um suave floral de lúpulo, enquanto no sabor se destacam notas de malte, cremosidade e o baixo amargor.

A cerveja Pilsen tem sua inspiração nas “American Premium Lagers” e trata-se de uma cerveja puro malte. O estilo é uma variação das German Pilsners da Alemanha e Bohemian Pilseners da República Tcheca. Foi trazido para a América durante o século XIX pelos imigrantes alemães e tornou-se menos amargo e encorpado do que as versões europeias.

CERVEJA WEIZEN

São cervejas refrescantes, de rápida maturação, e melhor apreciadas enquanto jovens e frescas. Por não ser filtrada, pode haver sedimento de leveduras nas garrafas, que devem ser gentilmente agitadas antes de serem servidas para homogeneizar a levedura em suspensão.

É uma cerveja de coloração amarelo claro e ligeiramente turva, com espuma abundante, persistente e alta carbonatação. Os aromas e sabores são intensos, ressaltando ésteres frutados que lembram banana e notas fenólicas de cravo e noz moscada, além dos traços de baunilha.

Possui em sua composição de 50 a 60% de trigo maltado, esse valor pode ser deduzido até 20%, alguns cervejeiros utilizam trigo sem malteamento. Devido a fermentação superficial apresenta o complexo e tradicional sabor da cerveja de trigo, misturando o gosto frutado com um toque picante, especialmente de banana e cravo. O lúpulo não introduz muito amargor nesse tipo de cerveja, mas possui certa acidez.

CERVEJA PALE ALE

O estilo se originou por volta de 1703 na cidade de Burton upon Trent, na Inglaterra, onde a água dura contribuiu para uma cerveja clara e com melhor qualidade de amargor, possui o sabor ácido e o aroma característicos da planta, apresenta um leve toque frutado. A cerveja Pale Ale é inspirada nas “English Pale Ales”, ligeiramente mais carbonatadas, fortes e amargas.

É uma cerveja de alta fermentação, cor laranja acobreado, brilhante, com espuma baixa e de pouca retenção. Levemente frutada, o destaque são as notas herbáceas e cítricas dos lúpulos, ressaltadas pelo dry hopping.

O sabor equilibra notas de malte, caramelo e lúpulo, com amargor médio-alto, final seco e carbonatação moderada.

CERVEJA AMERICAN RED ALE        

A cerveja American Red Ale é inspirada nas Red Ales norte-americanas, também conhecidas por Amber Ales, popularizadas na região norte da Califórnia e noroeste do Pacífico, antes de se espalharem pelo resto dos Estados Unidos.

As Red Ales normalmente apresentam um balanço harmonioso entre malte e amargor, especialmente quando comparados às American Pale Ales. É uma cerveja de alta fermentação, coloração cobre avermelhada e límpida. O destaque fica por conta do equilíbrio entre lúpulos cítricos reforçados pelo dry hopping, notas de malte e sutil caramelo, tanto no aroma quanto no sabor. O amargor moderado, o corpo médio e a boa carbonatação completam esta cerveja.

ALE ESCOCESA

Por possuir mais malte e menos lúpulo são mais corpulentas que as cervejas inglesas, suas classificações denominam-se, iluminadas, densas ou de exportação, de acordo com o teor alcoólico. A Scotch ale ou Scottish Strong ale é considerada a mais forte, por possuir um corpo mais denso, sua elaboração é com malte tostado.

CERVEJA BOCK

Cerveja de baixa fermentação e alto teor alcoólico, que varia de 6% a 14%. A cerveja Bock traz as virtudes das tradicionais cervejas surgidas na cidade de Einbeck, norte da Alemanha, enquanto polo produtor e exportador de cervejas entre os séculos XIV e XVII. Recriado em Munique no início do século XVII, o nome Bock é uma variação de Einbeck no dialeto bávaro.

É uma cerveja de baixa fermentação, coloração marrom com nuances avermelhadas e brilhante. Com espuma cremosa e persistente, é rica em aromas de malte e notas tostadas, sabor equilibrado entre doçura e torrado, com eventuais traços de nozes ou avelãs. Uma cerveja de corpo médio-alto, carbonatação moderada e amargor agradável.

CERVEJA BELGIAN BLOND ALE

A Bierland Belgian Blond Ale é uma cerveja de alta fermentação, de força moderada e com a sutil complexidade belga. O estilo traz o balanço dos aromas e sabores das cervejas belgas, unindo a robustez de uma Dubbel com características típicas de uma Tripel, embora um pouco mais adocicada e menos amarga.

É uma cerveja dourada, límpida, com espuma cremosa e persistente. Possui aroma de malte, suave nota fenólica, condimentada, e presença de ésteres frutados lembrando especialmente banana madura. Inicialmente adocicada, possui amargor moderado, final levemente picante, seco e alcoólico. O corpo médio-alto e a carbonatação generosa completam esta cerveja. (9)

Se você gostou deste artigo, curta e compartilhe nossa página no Facebook.

www.facebook.com/ianalitica/

Por: Sergio de Oliveira Trindade

_______________________________

A ianalítica Consultoria & Treinamento realiza o curso Instrumentação Analítica Industrial onde o participante vai estudar analisadores para águas e gases.

____________________________

www.ianalitica.com.br